“Nós tivemos muita dificuldade no passado para recuperar as áreas degradadas e o cacau hoje já entra como essa alternativa para recuperação. E nós já perdemos muita floresta nessa região, então, essa ação vem tanto pra nos ajudar no retorno econômico e mostrar que não é preciso desmatar para ter seu sustento”, disse o produtor rural Raimundo Freire.

Objetivo é garantir desenvolvimento socioeconômico por meio de oportunidades aos pequenos produtores e agricultores familiares de São Félix do Xingu. (Bruna Brabo Agência Pará)

O governador Helder Barbalho acompanhou as novas etapas do programa Territórios Sustentáveis (TS), nesta quarta-feira (30), em São Félix do Xingu, na região do Araguaia. Dentre os lançamentos, a “Ação Cacau no Xingu” implementará cerca de 450 hectares de sistema agroflorestais (Safs), com o plantio de cacau na região para garantir desenvolvimento socioeconômico por meio de oportunidades aos pequenos produtores e agricultores familiares.

“Muito importante que possamos desenvolver essa região com sustentabilidade e compromisso e fortalecimento das ações do programa Amazônia Agora, que estimulam a produção sustentável , que garantem direito aos produtores e ao mesmo tempo em que há uma adesão para um grande movimento em favor da produção com responsabilidade ambiental. Isto compõe este programa estratégico do governo do estado de preservar a vocação da produção e saber o protagonismo que o estado deve ter com a preservação do meio ambiente”, disse Helder.

O governador Helder Barbalho acompanhou as novas etapas do programa Territórios Sustentáveis (TS), nesta quarta-feira (30), em São Félix do Xingu, na região do Araguaia.

Os produtores que vão operar os sistemas florestais são beneficiários do programa TS e terão a assistência técnica da Emater. Os beneficiados já possuem diagnóstico de suas propriedades e a análise técnica de seu Cadastro Ambiental Rural (CAR). O objetivo é aumentar a renda e a atividade do produtor rural e fazer a restauração florestal de forma produtiva.

“Essa área escolhida é uma região em grande potencial de expansão, além disso é um local onde o cacau se desenvolve muito bem. Hoje os municípios de Tucumã e São Félix do Xingu são polos produtivos fortes. É uma região que tem a demanda da atenção do estado com a vocação para produção, e com isso conseguimos implantar essa política pública”, ressaltou o secretário adjunto da Semas, Raul Protázio.

As ações já se iniciaram, as mudas já estão em produção e as sementes de cacau estão preparadas para serem distribuídas aos produtores. A expectativa é que o plantio comece efetivamente no segundo semestre.

O objetivo é aumentar a renda e a atividade do produtor rural e fazer a restauração florestal de forma produtiva, informou o Prefeito João Cleber.

Produção

Por dois anos consecutivos o Pará é o maior produtor de Cacau do Brasil, com mais de 50% da produção brasileira. O estado conta com cerca de 30 mil produtores de cacau, com um protagonismo em 29 municípios. O cacau é uma planta nativa do bioma da Amazônia, que serve tanto para impulsionar a economia local, restauração florestal e recuperação das áreas degradadas e de passivos ambientais para regularidade dos imóveis rurais. O Pará tem várias espécies de cacau, é o único lugar do mundo que possui duas espécies de várzea.

Territórios Sustentáveis

Em quase um ano de TS foram desenvolvidas 15 ações gerais dos órgãos estaduais; 20 cursos de capacitações; 400 entregas de títulos de terras; mais de 110 profissionais do Estado estão envolvidos nas ações; mais de 170 CAR validados; no total são cerca de 879 beneficiários.

Dentro do Plano Estadual Amazônia Agora, a Política de Atuação Integrada de Territórios Sustentáveis (TS) instituída pelo Decreto Estadual nº 344, de 10 de outubro de 2019, com o objetivo de cumprir compromissos globais de desenvolvimento sustentável, as Contribuições Nacionais Determinadas (NDCs) e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável em âmbito estadual. As diretrizes são a conservação do capital natural; a promoção do desenvolvimento socioeconômico em bases sustentáveis, a partir do aumento da eficiência na produção pecuária e agroflorestal; e a recuperação de áreas alteradas e degradadas. O Territórios Sustentáveis foi desenhado considerando a necessidade de um impulso socioeconômico nas regiões mais afetadas pelo desmatamento.

Em quase um ano de TS foram desenvolvidas 15 ações gerais dos órgãos envolvidos, com 20 cursos capacitações. Também foram entregues cerca de  400 títulos de terras; mais de 110 profissionais do Estado envolvidos nas ações nos municípios de São Félix do Xingu, Ourilândia, Tucumã e Água Azul; mais de 170 CAR validados; no total 879 beneficiários do programa.

Compromisso com o trabalho!

#JoãoCleberTrabalhador

#BatistaAbreuTrabalhador

#OTrabalhoVoltou

#QuemAmaCuida

#OtrabalhoNaoPara

#CompromissoComoTrabalho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *