Prefeito recepcionou em São Félix do Xingu senadores integrantes da CPI das ONGs

O Prefeito João Cleber recepcionou nesta quarta – feira (29) no município de São Félix do Xingu uma comitiva de senadores integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito intitulada de (CPI das ONGs). Se fizeram presentes o senador Plínio Valério (PSDB –AM), que preside a CPI, o relator senador Márcio Bittar (União – AC), e os senadores Jaime Bagatolli (PL –RO), Styvenson Valentim (Podemos – RN), Zequinha Marinho (Podemos –PA), Hamilton Mourão (Republicanos – RS), a Deputada Federal Indígena Silvia Waiãpi (PL-AP) além de deputados da bancada paraense.

Ao desembarcarem na Pista de Pouso e Decolagem do Aeródromo do município em uma Aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB), as autoridades passaram em revista pela tropa do 36º Batalhão da Polícia Militar vinculada ao Comando de Policiamento Regional (CPR XIII) e concederam as primeiras entrevistas para a imprensa local, regional e nacional.

De acordo com as autoridades do Senado Federal eles vieram ao município de São Félix do Xingu para verificar a interferência das entidades na desintrusão de pessoas não indígenas em uma área rural e a liberação de recursos para organizações não governamentais. Outra informação repassada é de que essa é a última diligência da CPI das ONGs, iniciada em junho de 2023 com previsão para encerrar os trabalhos no próximo dia 19 de dezembro.

Por mais de 04 horas de reunião no salão paroquial da Igreja Matriz de São Félix do Xingu a comissão colheu depoimentos de cidadãos e irão produzir um amplo relatório. Presidentes de associações questionam laudos da Fundação Nacional dos Povos Indígenas e solicitam uma nova perícia no laudo antropológico Apyterewa.

O prefeito João Cleber entende que a vinda das autoridades do Legislativo Federal e que compõem a CPI das ONGs para dialogar com a sociedade é importante para que se possa discutir sobre a criação de reservas indígenas. O chefe do Poder Executivo ressalta que o território de São Félix do Xingu está limitado a 27% de utilização por ter 73% reservado a terras indígenas e de preservação ambiental, ou seja, as Unidades de Conservação Ambiental.

A audiência com os senadores da CPI das ONGs aconteceu em menos de 12 horas da decisão do Ministro do Supremo Tribunal Federal Nunes Marques que concedeu liminar suspendendo a operação da Terra Indígena Apyterewa. O magistrado atendeu pedido feito pela Associação dos Pequenos Produtores Rurais do Projeto Paredão (APARPP), e pela Associação dos Agricultores do Vale do Cedro, relata Paulo Vicente.

#JoãoCleberTrabalhador
#BatistaAbreuTrabalhador
#OTrabalhoVoltou
#QuemAmaCuida
#OtrabalhoNaoPara
#CompromissoComoTrabalho

Compartilhe nas mídias:

Facebook
WhatsApp
Telegram
plugins premium WordPress
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support