Médicos, enfermeiros, farmacêuticos, assistentes sociais, agentes comunitários das unidades básicas de saúde da cidade, zona rural, Unidade de Referência Especializada (URE) profissionais do Serviço de Atendimento Especializada (SAE) e do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) de São Félix do Xingu participaram nas dependências da Escola Municipal Dom Eurico Krautler de capacitação sobre manejo clínico dos casos de sífilis congênita.

O treinamento voltado para os profissionais da Atenção Básica do município proporcionado pela prefeitura de São Félix do Xingu, através da Secretaria Municipal Executiva de Saúde junto ao Governo do Pará por meio da 12° Centro Regional de Saúde órgão ligado à Secretaria de Estado de Saúde Pública (SESPA) teve por objetivo discutir o tratamento e possivelmente a erradicação da doença em todas as unidades de saúde do município.

O treinamento voltado para os profissionais da Atenção Básica do município proporcionado pela prefeitura de São Félix do Xingu, através da Secretaria Municipal Executiva de Saúde junto ao Governo do Pará por meio da 12° Centro Regional de Saúde órgão ligado à Secretaria de Estado de Saúde Pública (SESPA).

As formas de transmissão foram explicadas aos presentes, assim como alguns dados apresentados. As capacitações, realizadas pela Secretaria de Saúde, demonstram o trabalho que vem sendo realizado pelo secretário Raphael Antônio e da gestão do prefeito João Cleber, que é treinar os profissionais de saúde, com objetivo de garantir o bem estar da população Xinguense.

O treinamento voltado para os profissionais da Atenção Básica do município proporcionado pela prefeitura de São Félix do Xingu, através da Secretaria Municipal Executiva de Saúde junto ao Governo do Pará por meio da 12° Centro Regional de Saúde órgão ligado à Secretaria de Estado de Saúde Pública (SESPA).

Raphael Antônio, Secretário de Saúde explica que objetivo é capacitar os profissionais da atenção básica com relação à sífilis, que é uma doença que tem cura e o tratamento pode ser feito na rede de saúde de São Félix do Xingu.

Objetivo da capacitação e no sentido de discutir o tratamento e possivelmente a erradicação da doença por de ações em todas as unidades de saúde do município. Explica secretário de saúde Raphael Antônio.

“Estamos recebendo hoje no município a 12° Regional, a SESPA de Belém com profissionais na área de saúde palestrante, médicos, enfermeiros, farmacêuticos para capacitação dos nossos médicos, enfermeiros e ACS no que se diz a respeito ao diagnóstico de Sífilis congênita é um plano de erradicação da sífilis congênita e é importantíssima essa capacitação aqui em São Félix do Xingu na medida em que capacitar o nosso profissional de saúde é de fundamental importância para um bom desenvolvimento da saúde no nosso município”, disse Raphael Antônio.

Ministrou o curso para os profissionais de Saúde de São Félix do Xingu, Dra. Charliana Aragão Damasceno, com formação acadêmica em Biologia Agente Infeccioso Parasitária, consultora no projeto da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e a Organização Mundial de Saúde (OMS), lotada na Secretaria Estadual de Saúde Pública do Pará (SESPA) informou que a capacitação é importante para que os índices de transmissão vertical da sífilis de mãe para filho seja evitada uma vez que a doença é grave e afeta o desenvolvimento infantil.

Capacitação dos profissionais de saúde serve para que o município consiga trabalhar e tratar de forma adequada a transmissão vertical da sífilis e com isso São Félix do Xingu seja um dos municípios certificados para a eliminação da sífilis congênita na região norte do País”, frisa a médica Charliana Aragão.

“A Organização Pan-Americana de Saúde escolheu três municípios na região norte do Brasil entre eles São Félix do Xingu baseados nos índices de sífilis congênita por mil nascidos vivos então essa capacitação dos profissionais de saúde serve para que o município consiga trabalhar e tratar de forma adequada a transmissão vertical da sífilis e com isso São Félix do Xingu seja um dos municípios certificados para a eliminação da sífilis congênita na região norte do País”, frisa a médica Charliana Aragão.

De acordo com a enfermeira Fabrisia Terra, coordenadora do Serviço de Assistência Especializada de São Félix do Xingu, explica que a secretaria de saúde oferece exames e tratamento para a doença de sífilis congênita e que essa capacitação visa conter o avanço da doença e que não ganhem proporções sendo que as gestantes saibam da importância dos testes, para que no caso da detecção da doença tratamento seja feito de forma correta e os profissionais capacitados são importantes nesse processo, uma vez que estabelece o primeiro contato entre o paciente e a rede de saúde do município, explicou Fabrisia Terra.

Enfermeiras e coordenadoras do Serviço de Atendimento Especializada (SAE) e do Centro de Testagem e Aconselhamento CTA) de São Félix do Xingu, passam por qualificação.

“É um momento muito importante que a gente está passando e essas informações que estão sendo passada agora nesse momento aos profissionais que fazem parte desta capacitação com a médica imunologista sobre sífilis congênita é de extrema importância. o município atualmente passa por um desafio muito grande em relação a sífilis congênita é uma infecção sexualmente transmissível ela é detectada facilmente com a realização de teste rápido na unidade saúde da Família já na primeira consulta do pré-natal, e também são realizados testes na unidade SAE e CTA centro de testagem e aconselhamento”.

Compromisso com o trabalho!

#JoãoCleberTrabalhador

#BatistaAbreuTrabalhador

#OTrabalhoVoltou

#QuemAmaCuida

#OtrabalhoNaoPara

#CompromissoComoTrabalho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *